2.9 fim de um ciclo

27/05/2016


Falta um pouco menos de dois meses para eu completar 29 anos, todo ano aqui no blog na data  (ou próxima ) escrevo uma pequena reflexão sobre o último ano que se passou,mas para quem não sabe o ano pessoal de cada indivíduo se inicia apenas quanto este faz aniversário.Esses últimos três anos foram turbulentos e digamos que me sinto aliviada,por  estar num ciclo final novamente.Não estou aqui para contar as coisas que passei,nesses anos todos (nos 29 anos),não quero provar para ninguém como sou forte e sou guerreira...apenas quero deixar novamente a resolução que a vida é feita de escolhas,ou tu aceita ou fica o restante da vida amargando e lamentando aos quatro ventos,como sua vida é injusta.

Por mais coisas ruins que passei na vida,abomino o discursinho de coitadismo e de mérito de conseguir mais que os outros,por apenas ter sofrido.Acredito que reclamar em demasia  é perda de tempo,procuro usar esse tempo analisando o erro e buscando soluções.



Não acho justo me isentar da responsabilidade dos meus atos,sugar o outro (ou os outros ) emocionalmente pois escolhi uma postura de espera,de esperar que algo vá acontecer,sem eu me movimentar, sem o menor esforço.Não devo jamais me sentir culpada quando eu alcanço algo, e meu amigo ou ente querido não,me sentia muito culpada antigamente quando eu conseguia as coisas por esforço próprio, e vinha um parente e/ou amigo chorar,se lamentar e dizer como a vida dele era infértil. Mas compreendi,que se de fato eu consegui me esforcei e não devo me culpar pela falta de esforço do outro.

Quantas vezes me negligenciei quando comentava uma meta, e em seguida ouvia : ''E se '',"Acho que você não deveria'', "Aiii é meio arriscado,acho que não vai dar certo'', "Ahhh eu tentei e não consegui''- desistia e guardava para mim,mas não posso me deixar contaminar pela falta de ânimo e felicidade do outro,pois ser feliz é uma questão de escolha...pois conheço gente cercada do bom e do melhor,que é infeliz e ainda inveja o pouco que tenho,é triste eu sei,mas se o outro faz escolhas erradas no que diz respeito a própria felicidade,acha que felicidade é uma meta...não posso mudar esse pensamento,principalmente quando este recebe ajuda para sair do fim do poço,você dá a mão,joga corda,chama os bombeiros, e o outro fica ali,estático,reclamando porque eu não passei hidratante nas mãos,porque eu não arrumei uma corda mais macia,porque não chamei os bombeiros antes.Esperando que eu ou qualquer outra pessoa dê uma resolução dos seus problemas,enquanto este,fica ali só esperando receber.



Aprendi nesse último ano que eu devo ter paciência,afim de conseguir alcançar meus objetivos,devo me mover e ao mesmo tempo saber esperar,pois nada brota assim do nada.Objetivos não são pastel de feira LOL.Aprendi a conviver de forma harmoniosa com a minha doença,não é fácil mas com um pouco de esforço e auto conhecimento chego lá!Me conformei que sempre haverá pessoas que passaram na minha vida,que vão tentar fazer coisas iguais a mim achando que assim,elas mesmas vão achar a própria felicidade e paz de espírito...elas vão me invejar,me sugar, me intoxicar,falar mal de mim pelas costas...mas nunca devo me sentir mal por elas,apenas me afastar,pois isso não faz mal apenas para eu mesma,mas para quem me quer bem de fato.Lembram que falei sobre oferecer ajuda?Nem sempre a pessoa vai ser ajudada pelos outros,ela se acomoda a viver naquela situação e cabe somente a ela sair disso.

Compreendi de forma ampla que tudo é uma questão de perspectiva,é questão de analisar e se autocriticar,pois assim sempre vou buscar o que é melhor para mim e não o que é perfeito.Vi que no passado me importei com muita coisa que era descartável,e hoje dou muita risada disso tudo,coisas que eu poderia ter solucionado de forma clara.No mais,vi que muita coisa é questão de amadurecimento, e nem sempre ficar mais velho lhe trará isso,amadurecer ideias,largar hábitos só depende de eu mesma,de querer mudar,melhorar e amadurecer.Obstáculos sempre vão atravessar e atravancar nossa passagem,mas ou eu escolho o desafio da tentativa,ou eu fico reclamando na frente deles sem ao menos tentar.E bem,eu escolhi arriscar e passar por cima!







Minhas memórias esquecidas



tecnologia do blogger • Créditos